18:38

Anestesia infértil
Não ha procedimento para executar
Sequer exploração para desbravar
Não há doença para procurar
Infértil.

Continuava a procurar lâminas
E a olhar para fora da sala
Poderia haver saída?
A porta se trancou sozinha.

Sem linhas para fechar os olhos
Sem cortes para grudar
Os pequenos furos e bolhas
Logo iam cicatrizar

Excerto ditado à viva voz
Esse que saiu
direto do ínfimo pensar

Nao houve pausa
Nao houve respiro

As palavras como fumaça
Mancharam o pulmão da folha
Borraram os dedos da caneta
de amarelo fumante.

Depois que o corpo for arrastado
Com ou sem vida
Haverá uma pausa
atrás de outra pausa
Anunciando os movimentos daqueles
que vieram para empurrar
a cama pra fora do mundo.

Sem sexo,
apenas sendo
A ejaculada lhe trará
ao começo denovo e denovo.
Saiba diferenciar
Inicios e fins.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s