09:11 22.04.2021

Passei a noite toda em estado letárgico.
Desde á meia noite, mais ou menos, vivenciei uma espécie de transe.

Atipicamente desliguei a TV e resolvi dormir. Uso o termo ”atípico” pois essa, literalmente, não é uma pratica rotineira; Minha mente gera impulsos poderosos contra minha consciência e me ‘impede’ de executar tal ato. Já perdi a conta de quantos meses ando dormindo com propagandas, programas, musicas aleatórias no youtube. Sei que existe a automatização da pausa, mas já acordei com programação rolando; Talvez eu tenha rolado sob o controle e acidentalmente pressionado o OK. Não sei quais danos isso pode me acarretar, e não emprego muito empenho em evitar.

Hoje, não.

Ontem também.

Não deixei a TV ligada.
Levantei á meia noite e desliguei todo o T que conecta também a TV Box e o carregador do celular. Lancei-os ao chão e me enrolei nas cobertas, com o celular de lado e a luz do banheiro acesa. Recebi uma ligação ás 00:30 mais ou menos, atendi, e não conseguia me concentrar na conversa, adormeci com o celular ligado e só fui me dar conta disso quando acordei, uma hora depois. Nesse meio tempo, entre atender o telefone e acordar uma hora depois, começaram as estranhezas.
Lembro em flashes de memoria, que se apagam e acendem como um strobo, de estar numa posição apoiada nos braços, meio sentada, meio deitada e ver a luz da cozinha acesa, ficar encarando a luz e depois deitar novamente, como se eu assistisse isso de dentro da minha mente repetidas vezes, casa toda parecia iluminada.
Quando despertei, uma hora depois da ligação, tudo estava como antes; Luz da cozinha apagada, certa penumbra.

Agora começa a ficar esquisito.
Voltei a dormir e comecei a sonhar com uma realidade oposta.
A Bia e a Alice eram as mesmas mas não em caráter*, pareciam falar de forma exagerada e grotesca, olhos estavam de cores diferentes, invertidos (azul, era castanho, castanho era azul) e estávamos reunidas como sempre, com as crianças, e conversando e rindo. Alguns segundos depois (parecia que estávamos na minha casa extamente onde a cama esta porem sem a cama) alguém, ou algo toca no meu braço pelas costas com uma mão preta e macia como um slime , e quando eu me viro para olhar, a realidade derrete e vejo que já não somos mais ‘humanos’ todos tinham a pele como se constantemente petróleo puro a cobrisse e com uma certa rítmica não escorria nem pingava; Era como uma carapaça slime de petróleo vivo. Acordei com um sopro gelado no meu braço e vendo que ele estava totalmente descoberto e gelado, olhei ao redor, e me deparando com a casa toda acesa, ignorei o fato de que aquilo pudesse ter acontecido realmente, e voltei a dormir.
Entre variantes de visões distorcidas, perdi a relação de tempo .Porém parecia de manhã, quase uma iluminação de Golden hour, quando acordei mais uma vez com frio e descoberta, dessa vez deitada completamente com a barriga pra cima e imóvel senti o ímpeto de abrir os olhos. Mas no mesmo instante algo lá no fundo, uma voz que ecoou de dentro do meu corpo me dizendo ”não abra os olhos tem alguém ai” e eu realmente me impedi de abrir os olhos, acho que nunca havia feito isso, parar no meio do ato de abrir de olhos…me virei pro lado e me escondi sob as cobertas. Dormi mais alguns minutos e acordei as 07:00.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s